Escrito por Fernanda Duda

É evidente que o avanço tecnológico está transformando a maneira que trabalhamos. Nas mais diversas áreas, utilizar a tecnologia ao nosso favor tornou- se peça estratégica e essencial. No setor de Recursos Humanos não é diferente, atualmente essa é uma área que  conta com diversos softwares e ferramentas de gestão, sendo destaque na otimização de atividades burocráticas e procedimentos que demandam bastante tempo para serem executados.

Mas afinal, o que é o RH e qual o seu papel dentro de uma empresa?

Essa sigla refere-se aos termos de gestão de recursos humanos. Não existe empresa sem pessoas, e tão importante quanto o trabalho dessas pessoas é saber gerir seus comportamentos e habilidades. Uma boa condução nesse sentido tem impacto valioso na vida pessoal e profissional dos colaboradores, aumentando o engajamento e motivação no que fazem, e isso recai diretamente na produtividade da empresa. Ou seja, é uma área que administra os comportamentos dos funcionários a fim de potencializar seu desenvolvimento dentro de uma organização.

Através da análise de dados e com o auxílio de softwares de gestão, o RH se tornou peça chave no crescimento do capital humano dentro das empresas. Com dados sólidos em mãos, conseguem ser assertivos e trabalhar de modo estratégico diversos pontos que constituem a rotina do ofício, como a relação entre líderes e liderados, gestão de crises, treinamentos, seleções e o próprio clima organizacional, indispensável para um bom ambiente de trabalho. 

Adentrando nos processos característicos dessa área, desde o recrutamento e seleção é possível analisar a diferença que um sistema inovador traz. Por meio de um software com mapeamento de perfil comportamental, por exemplo, o RH pode identificar se o candidato conta com as competências que determinado cargo exige, como: pensamento analítico, dinamismo para executar a função, perfil de liderança – no caso de um posto de gestor – entre outros. Com todas essas aptidões mapeadas, torna-se mais certeira a escolha do candidato, contribuindo para sua afinidade com o cargo e, consequentemente, uma boa performance do mesmo.

Além disso, é importante falar na rotina de treinamentos dentro da empresa. O perfil do profissional hoje em dia é estar em constante desenvolvimento, e fazer parte de uma organização que busque essa evolução é essencial. Nesse ponto, o RH pode ser estratégico ao oferecer capacitações de acordo com os perfis comportamentais de cada um, trabalhando suas hard e soft skills com treinamentos pontuais.

 Ademais, o clima organizacional também é fundamental para o crescimento do negócio, priorizar um ambiente saudável e harmônico é priorizar o desempenho de todos. Nesse sentido, um exemplo de inovação foi a implementação, por algumas empresas, do chamado “termômetro do humor”, em que as pessoas escolhem um emoji para representar seu humor/ sentimento do dia antes de começar o trabalho. Com essa única resposta é possível tirar muitas informações do âmbito pessoal de cada um, e saber agir da melhor forma para utilizá-lo no profissional, verificando os melhores planos de ação para aquele dia.

Diante de todo o exposto, é evidente a importância de ter um RH estratégico na sua empresa. Esse modelo de gestão prioriza, principalmente, as competências comportamentais dos colaboradores, o que faz com que o profissional se identifique com o ofício e continue crescendo e evoluindo dentro da empresa. Conhecer as pessoas e seus diferenciais é o primeiro passo para potencializá-los. Logo, o papel do RH inovador é fazer os processos funcionarem da melhor forma dentro da rotina da organização, e, consequentemente, gerar profissionais de alta performance com resultados incríveis.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *